As doações de sangue em Sorocaba estão abaixo do desejado e nos próximos dias o estoque do Hemonúcleo pode ficar comprometido. O número de doadores que compareceram ao posto de coleta em abril chegou ao total de 2.200; já agora em maio, foram apenas 1.800, o que equivale a uma queda de cerca de 20% no número de doadores. A chegada das férias e o número de pessoas imunizadas contra a vacina da gripe, que precisam de um intervalo de 30 dias para a próxima doação, além da chegada dos  dias frios são as razões dessa diminuição

Para reverter essa situação, a Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), que gerencia o Hemonúcleo, faz o apelo para o aumento de doações e convoca as pessoas entre 16 e 67 anos para doarem sangue de qualquer tipo, principalmente O negativo e o A negativo.

O médico hemoterapeuta da Colsan, Fábio Karube, explica que a frequência de doadores já baixou e, se a situação não melhorar, nos próximos dias a situação pode ficar preocupante, com falta de bolsas de alguns tipos de sangue. "Com a aproximação do inverno, é natural que algumas pessoas estejam mais propensas a não ir aos postos de coleta realizar a doação. Entretanto, é necessário que tenhamos os tipos sanguíneos A, B, AB e O para atender toda a população", comenta. O médico, portanto, reforça a importância da regularidade. "O ideal é termos mais de 100 doações por dia, porque os produtos derivados do sangue utilizados no tratamento de pacientes com câncer, por exemplo, como plaquetas, têm durabilidade pequena, cerca de cinco dias", comentou. 

A comerciante Larissa Notari, 33, fez a primeira doação este mês assim que alcançou 54 quilos. "Sempre quis doar, mas não conseguia por causa do peso; conta ela que está de férias em Sorocaba e aproveitou para fazer a doação. "É uma corrente do bem, ajudar quem precisa", comentou. Gilmar Lino dos Santos, 40, guarda municipal, tem o tipo O positivo e doa todos os anos. "É um gesto de solidariedade, a gente ajuda hoje e nunca sabemos o dia de amanhã se vamos precisar", comenta. A dona de casa Atyla Souza e Silva também fez a primeira doação ontem. Ela tem o sangue tipo O negativo e está feliz por poder ajudar. "Meu pai precisou de sangue e, assim como ele , muitas pessoas precisam”, comentou.

O Hemonúcleo de Sorocaba atende não só a cidade onde está instalado, mas também toda a região, englobando 48 cidades. Por conta disso, a unidade precisa estar preparada para atender emergências, internações em UTI e também é referência para pacientes oncológicos, que fazem quimioterapia e têm necessidade de transfusões, conta o médico. 

O Hemonúcleo de Sorocaba fica na avenida Comendador Pereira Inácio, nº 564, Jardim Vergueiro, dentro do Hospital Leonor Mendes de Barros. O horário para doação é de segunda a sábado, das 7h30 às 12h30. Mais informações pelos telefones (15) 3224-2930 e 3332-9461 ou pelo site: www.colsan.org.br.

Fonte: Cruzeirodosul