As doações de sangue em São Paulo estão abaixo da média para o período, de acordo com a Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan). Possivelmente derivada da queda de temperatura nas últimas semanas, a diminuição no número de doações é de 30% nos postos de coleta da Colsan. Para o Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho, a entidade reforça que a doação solidária ajuda a salvar vidas e que o tipo mais necessário é o O Rh negativo, que tem demanda elevada por ser o doador universal, e também importante para transfusões de extrema urgência.

De acordo com o diretor de agências transfusionais e postos de coleta da Colsan, Afonso Cortez, o tipo O Rh negativo é essencial quando o caso é tão grave que não dá tempo de classificar o tipo sanguíneo do paciente. “Enviamos uma bolsa de O negativo até podermos fazer o teste e tipagem e enviar o sangue do tipo do paciente”, explica.

Ainda segundo o diretor da Colsan, quanto mais a medicina avança com tratamentos mais eficientes, o uso terapêutico dos derivados do sangue também se eleva. “A transfusão de sangue é fundamental para pacientes com grande perda sanguínea, aos que sofrem de doenças hematológicas, câncer ou doentes transplantados e pessoas que necessitam de sangue continuamente para sobreviver”.

Se cada pessoa saudável doasse sangue pelo menos duas vezes ao ano, os hemocentros teriam hemocomponentes suficientes para atender toda a população. Cada doação pode ajudar até três pessoas. O material coletado nas doações é fracionado em hemácias (que podem ser armazenadas por 35 dias), plaquetas (muito requisitadas para pacientes com câncer, que podem ser conservadas por apenas cinco dias) e plasma, que pode ficar armazenado por até um ano.

Requisitos para doação

* Portar documento oficial de identidade com foto (RG, carteira profissional ou carteira de habilitação);

* Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que a primeira doação deve ter sido feita antes dos 60 anos;

* Pesar acima de 50 Kg;

* Estar em boas condições de saúde;

* Não ter risco acrescido para doenças transmissíveis pelo sangue (usuário de drogas injetáveis e inalatórias, prática de sexo não seguro e vários parceiros sexuais ou ser parceiro sexual de portadores de aids ou hepatite).

*Obs: O doador menor de 18 anos, acompanhado pelo responsável legal, deve levar cópia do documento de identidade de ambos e preencher autorização no momento da doação; se desacompanhado, levar cópias dos documentos de identidade e o documento de autorização para doação com firma reconhecida em cartório.