Aliando doação de sangue com economia de água, a 7ª Quinzena Municipal de Doação de Sangue acontece entre os dias 22/6 e 3/7 e consiste em distribuir 900 cartazes em todas as unidades de saúde de São Paulo, com o objetivo de conscientizar a população. A iniciativa é da Prefeitura de São Paulo com o apoio da Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan). Os locais para doação podem ser verificados no site da Colsan.

De acordo com o diretor de agências transfusionais e postos de coleta da Colsan, Afonso José Pereira Cortez, campanhas como essa ressaltam a importância da doação de sangue para que a população se conscientize de que os estoques dependem de apoio da sociedade. “Sem os doadores não seria possível manter o sistema de abastecimento. Se cada pessoa saudável doasse sangue pelo menos duas vezes ao ano, os hemocentros teriam hemocomponentes suficientes para atender toda a população. Cada doação pode ajudar até três pessoas”.

Segundo o médico Domingos Costa Hernandez Junior, coordenador do grupo de planejamento e ações estratégias, eventos e eventos de massa (GPAE-eventos) da Secretaria Municipal da Saúde e coordenador desta campanha, “é importante lembrar que nesse período do ano, com as férias escolares, ocorre uma queda no número de doações, justamente quando o aumento de traumatismos é esperado e requer maior utilização de hemoderivados”.

Hernandez Junior salienta também a importância da doação feita pelas mulheres, que costumam doar menos (proporção de três homens doadores para cada mulher). “Não existe qualquer risco ou prejuízo à saúde ou ao corpo da mulher decorrente da doação de sangue, elas que podem doar até três vezes ao ano. A doação é um ato espontâneo, cidadão e humanitário e o sangue não tem substitutos”.

A transfusão de sangue é fundamental para pacientes com grande perda sanguínea, como nos acidentes aos que sofrem de doenças hematológicas, câncer ou doentes transplantados e pessoas que necessitam de sangue continuamente para sobreviver.

Requisitos para doação                                                  

* Portar documento oficial de identidade com foto (RG, carteira profissional ou carteira de habilitação);

* Ter entre 16 e 69 anos de idade, sendo que a primeira doação deve ter sido feita antes dos 60 anos;

* Pesar acima de 50 Kg;

* Estar em boas condições de saúde;

* Não ter risco acrescido para doenças transmissíveis pelo sangue (usuário de drogas injetáveis e inalatórias, prática de sexo não seguro e vários parceiros sexuais ou ser parceiro sexual de portadores de aids ou hepatite).

*Obs: O doador menor de 18 anos, acompanhado pelo responsável legal, deve levar cópia do documento de identidade de ambos e preencher autorização no momento da doação; se desacompanhado, levar cópias dos documentos de identidade e o documento de autorização para doação com firma reconhecida em cartório.