O Instituto de Infectologia Emílio Ribas, unidade da Secretaria de Estado da Saúde referência nacional no tratamento de doenças infectocontagiosas, sugere dicas importantes para que as pessoas possam diferenciar gripes de resfriados com a chegada do inverno (veja abaixo). O chamado “pré-diagnóstico” pode ser feito pelo próprio paciente e ajudá-lo a tomar a iniciativa de procurar atendimento médico.  

Tanto gripes quanto resfriados são doenças infecciosas. Enquanto a gripe é causada pelo vírus Influenza, o resfriado é causado, na maioria das vezes, pelo Rhinovírus. O que irá definir a diferença entre um quadro de gripe e o de resfriado serão sempre os sintomas e o nível de agressividade deles.

De acordo com o médico infectologista do Instituto Emílio Ribas Jean Gorinchteyn, o resfriado tem sintomas muito mais brandos e pode ser tratado em casa, com reforço na hidratação, boa alimentação, antitérmicos e analgésicos de costume, além de repouso.

Já no caso da gripe, a visita ao médico é imprescindível, já que a doença pode ter complicações sérias. A gripe é uma doença tão importante, que hoje já existe tanto vacina, quanto remédios específicos para tratá-la. “Na gripe, o comprometimento da saúde é tão forte que impede as pessoas de atuar no seu dia a dia, tanto nas atividades profissionais, quanto nas pessoais”, afirma o médico.

O resfriado costuma surgir lenta e gradativamente, enquanto os sintomas da gripe surgem sempre de forma repentina, “derrubando” a pessoa. Outro aspecto importante é que sintomas como espirro e coriza são quadros típicos de resfriados, e não de gripe.

Em pessoas saudáveis, a gripe se caracteriza pela combinação de tosse seca, febre com mais de 38ºC e mais um sintoma (veja lista abaixo). Para quem está em situação de risco, no entanto, não é preciso apresentar um terceiro sintoma. A visita ao médico é recomendável já pelo fato de febre e tosse se manifestarem juntas.

A maior preocupação com as complicações da gripe deve girar em torno de idosos, grávidas e pessoas com outros problemas de saúde crônicos (hipertensão, Aids, diabetes, problemas no coração, dentre outras doenças). Tanto que os grupos mais suscetíveis são o público-alvo prioritário das campanhas de vacinação contra Influenza na rede pública de saúde.

Segundo Gorinchteyn, para se proteger de gripe e resfriados, o ideal é lavar sempre as mãos com água e sabão, utilizar álcool gel constantemente para a higienização, evitar lugares com portas e janelas fechados e não levar as mãos ao rosto após contato com superfícies não higienizadas. 

Conheça os principais sintomas de resfriados e gripes:

 

RESFRIADO

 Início: se instala de forma lenta

Duração: média de quatro dias

Febre: sim, de no máximo 38 graus

Tosse: não há ou surge apenas na reta final da doença

Espirro (coriza/nariz vermelho): sim, são características peculiares dos resfriados

Dores no corpo: não fazem parte das características do resfriado

 

GRIPE

Início: se instala de forma rápida, de uma hora para outra

Duração: média de sete dias

Febre: sim, com mais de 38 graus

Tosse: sim, é um sintoma típico da gripe, principalmente, a tosse seca

Espirro (coriza/nariz vermelho): não, ao contrário do que muita gente pensa, não faz parte dos sintomas característicos da gripe

Dores no corpo: sim, são uma das características mais peculiares da gripe