NarguileO narguilé, também chamado de cachimbo d’ água, shisha ou Hookah, é um dispositivo para fumar no qual o tabaco é aquecido e a fumaça gerada é resfriada pela água antes de ser aspirada pelo fumante, por meio de uma mangueira. O narguilé pode parecer menos nocivo que outros produtos de tabaco, porém, assim como todos os produtos de tabaco fumados, causa câncer de pulmão, boca e bexiga, estreitamento das artérias e doenças respiratórias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, uma sessão de narguilé com duração de 20 a 80 minutos pode corresponder à exposição aos componentes tóxicos presentes na fumaça de 100 a 200 cigarros. Além dos malefícios causados pela fumaça, o compartilhamento do narguilé com outros usuários pode expor o fumante a alguns riscos particulares, como o de contrair doenças infecciosas como herpes, hepatites virais e tuberculose.

Uma possível explicação para a crença do menor risco à saúde é que a água presente no narguilé filtra parte da nicotina, tornando-a menos concentrada na fumaça. No entanto, essa menor concentração de nicotina no narguilé exige que o usuário aumente o tempo de exposição para alcançar o nível necessário da substância capaz de suprir sua dependência. Assim, o narguilé acaba expondo o fumante a níveis mais elevados de compostos químicos que causam câncer e gases nocivos, como monóxido de carbono.
 
Vale lembrar que o carvão usado para aquecer o tabaco nesse tipo de dispositivo também é fonte de substâncias tóxicas adicionais, dentre elas o benzeno e o alcatrão, aumentando o potencial de toxicidade do narguilé. Mesmo quando o tabaco é substituído por outras folhas ou ervas, o carvão acarreta prejuízos à saúde. Sendo assim, até os narguilés que não contém tabaco também liberam toxinas.
 
O tabaco do narguilé é regularmente adocicado e aromatizado e o cheiro e gosto doces da fumaça podem explicar porque algumas pessoas, em especial os jovens, que de outra forma não fumariam cigarro, começam a usar o cachimbo. Adolescentes fumantes têm alta probabilidade de se tornarem adultos fumantes, sendo a experimentação o primeiro passo para uma futura adesão ao consumo regular dos produtos de tabaco e de outras drogas. Quanto mais cedo se estabelece a dependência do tabaco, maior o risco de câncer e de outras doenças crônicas não transmissíveis, morte prematura na meia idade ou na idade madura.

 

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde